Uma oração a ter presente constantemente no coração:

''Eu Estou entregue nas mãos de Deus.
Eu Sou Divinamente guiado/a e protegido/a
E em mim e por mim é feita a Divina Vontade.
Eu sirvo e manifesto a LUZ , Agora e Sempre!''

8.12.09

Atualizando VOCÊ: Corpo, Mente & Espírito - O Conselho dos 12 através de Selácia

O Conselho dos 12 através de Selácia
Novembro de 2007


Vocês já se sentiram que há tantas coisas “a fazer” em sua lista mundana que não podem chegar exatamente ao que realmente interessa? Vocês notaram que já se adaptaram à atualização contínua dos meios de vida habituais de um número crescente de coisas externas muito numerosas para se colocar em uma lista?

Dependendo do seu estilo de vida, até uma vida simples hoje requer a preocupação contínua com um carro, computador, roupas e casa. Seu carro precisa de manutenção ou ele pode falhar a caminho de um compromisso importante. Seu computador precisa de atualizações do software e algumas vezes a investigação e reparação de avarias para mantê-lo confiável. Suas roupas precisam de limpeza e de reparos ocasionais ou reposição. Sua casa, mesmo se vocês alugam, precisa de limpeza e de renovações esporádicas.

Seus relacionamentos com outros precisam de atualização também. Os filhos mudam e começam novas vidas adultas. O espaço que eles costumavam ocupar em sua casa está vazio, e vocês quererão mudar o modo com que se relacionam com estas crianças agora crescidas.

Algumas vezes isto traz o sentimento de um ninho vazio ao despertar uma reavaliação pessoal. Isto poderia também resultar de muitas circunstâncias variáveis de outra vida que as pessoas experienciam regularmente. Um negócio acaba. Uma carreira alcança um beco sem saída. Um casamento termina. Um “outro significativo” se afasta. Um amado morre. Um melhor amigo se afasta. Uma crise de saúde desponta. Em momentos como estes, é comum se perceber buscando um novo significado e propósito de vida.

Estes muito freqüentemente são os momentos em que vocês se dão permissão para considerar e reavaliar o que é importante para vocês pessoalmente. As circunstâncias da vida os conduziram a uma encruzilhada. Pode parecer como se vocês estivessem diante de um cruzamento e as luzes estão vermelhas em todas as direções. Vocês estão parados, por alguns momentos no tempo, neste cruzamento de luz vermelha, e devem esperar que uma luz fique verde. A espera pode parecer insuportável, árdua, e talvez incompreensível. Sua inclinação humana normal é impulsionar e fazer algo para que as luzes fiquem verdes. Vocês não gostam de esperar, e não compreendem por que deveriam ter que esperar. Pode parecer doloroso ficar parado na luz vermelha, sem saber que direção tomar em seguida ou quando serão capazes de avançar.

Trabalhando com um Cruzamento de Luz Vermelha

O cruzamento de luz vermelha de cada pessoa parecerá um pouco diferente. Algumas luzes vermelhas ficam verdes assim que vocês percebem que estão no cruzamento, precisam fazer uma escolha diferente para avançar, e então fazem esta escolha.

Se vocês já perderam o seu emprego, por exemplo, poderia ser uma simples escolha envolvendo a compreensão de que vocês pretendiam perder o emprego, assim poderiam fazer outro tipo de trabalho mais gratificante. Quando vocês compreendem isto e estão abertos ao que a sua razão orientada intuitivamente lhes mostra como sendo o próximo passo ideal, vocês recebem uma oferta de emprego de uma companhia de uma indústria inteiramente diferente. Antes de perderem o emprego, vocês poderiam nunca ter considerado o outro tipo de emprego. E, entretanto, quando ele é apresentado a vocês deste modo, e vocês confiam em sua intuição para se lançar em águas desconhecidas, vocês o fazem e não rememoram. Assim que vocês fazem isto, o seu cruzamento com a luz vermelha tem uma luz verde e ela fica verde continuamente enquanto vocês se deslocam através do cruzamento. Vocês estão em seu caminho!

Em outros momentos, vocês poderiam se perceber no que parece ser um cruzamento similar de luz vermelha, mas vocês descobrem que um nível mais profundo de auto-indagação é exigido.

De fato, isto requer uma habilidade de desenvolvimento e um forte desejo – acompanhado por uma forte determinação – de mergulhar profundamente na auto-indagação. Não é para os tímidos, ou para aqueles que temem descobrir algo que eles preferem não descobrir. Vocês devem ser audaciosos e estar desejando interiorizar-se mais do que antes. Vocês devem fazer isto até nos momentos em que se sentirem fatigados ou deprimidos por um desafio.

Sua supervisão pessoal, e seguir persistentemente o que vocês acham, é essencial para a sua auto-cura e clareza. É um princípio universal que vocês devem ter uma plena compreensão de seu problema antes que a luz fique verde.

Para mover aonde vocês querem ir em seguida, a sua luz verde deve ficar continuamente verde o tempo suficiente para que vocês atravessem o cruzamento. Algumas vezes as pessoas confundirão uma luz verde flamejante como a “coisa real”, assumindo incorretamente que eles têm todos os dados necessários para avançar e deixar o seu dilema para trás.

Se vocês são perceptíveis e podem se imaginar diante de um cruzamento de luz vermelha, considerem que algumas vezes as luzes lampejarão mais do que se manterão fixas. O lampejo poderia ser um indicador de que vocês estão quase completos com o seu processo de indagação interior. Se vocês têm uma percepção de que têm uma luz verde lampejante, quererão considerar as razões. Então prossigam com qualquer avanço, de modo que possam chegar a uma plena compreensão e resolução. Uma vez que façam isto, a sua luz permanecerá continuamente verde e vocês poderão avanço.

Respondendo aos Desafios no Relacionamento

Os desafios no relacionamento requerem tipicamente a auto-indagação a um nível mais profundo. O seu relacionamento poderia ser com um membro da família, um esposo, o seu supervisor imediato no trabalho, um cliente com o qual interajam regularmente, um vizinho no andar de cima que interrompa o seu sono, ou um amor romântico novo em folha. A tendência humana aprendida é visualizar a dificuldade no relacionamento como algo que precise ser mudado na outra pessoa.

Onde vocês devem observar, ao contrário, é dentro de vocês mesmos. A outra pessoa com a qual se relacionam é simplesmente um mensageiro para algo que estejam aprendendo sobre vocês mesmos e a vida. Tirem esta pessoa da equação e vocês poderiam certamente atrair outras pessoas para ajudá-los a aprender a mesma coisa. Portanto, qualquer que seja a sua aprendizagem, vocês são sábios quando absorvem mais a mensagem.

Com muita prática, vocês podem aprender a ficar destemidos ao exumar o seu próprio cenário interior. Vocês podem, com o tempo, ficarem tão habilidosos com a auto-indagação que transporão os seus obstáculos em muito menos tempo e com menores repercussões. Vocês podem até achar que apreciam a idéia de responder aos desafios da vida de um modo mais profundo. É mais profundo porque vocês devem ir abaixo das aparências. Lembrem-se de que qualquer pessoa pode visualizar as coisas da superfície. Este método do velho paradigma lhes mostra “notícias desagradáveis”, entretanto isto não os libera ou permite a mudança real.

Vocês devem ir abaixo das camadas das falsas noções limitantes, registradas a um nível do DNA, fora da visão em sua mente subconsciente. Quando vocês se interiorizam o suficiente, podem começar a compreender os sistemas de crença limitantes que estão na raiz de sua dor. Deste espaço, vocês podem ser orientados intuitivamente sobre o que precisa ser curado para que vocês se tornem livres.

Noções Falsas sobre a Auto-Reflexão

O seguinte trata de algumas falsas noções sobre a auto-reflexão. Ao terem uma lembrança destas pode ajudá-los a desenvolver um acesso mais destemido com a auto-realização. Convidem a sabedoria do seu coração para que indique quais destas idéias podem ter dificultado mais o seu crescimento pessoal nesta existência.

1- Focalizar-se em vocês e em sua iluminação não é egoísmo. Muitas tradições religiosas ensinam que vocês devem ser abnegados para conhecer Deus, entretanto há uma compreensão errônea do que isto significa. Vocês não podem se realizar sem conhecer o Eu. Também, vocês são capazes de ajudar aos outros, somente na proporção em que vocês tenham exumado o seu próprio território interior e se libertado dos padrões destrutivos.

2- Não é errado se amar. Como o exemplo acima, somente quando vocês se amam plena e incondicionalmente podem expressar este tipo de amor no mundo. Portanto, para amar mais alguém, vocês devem primeiro aprender a se amar. Contanto que tenham amor próprio condicional, em qualquer área, estarão limitados no que podem dar aos outros. O amor próprio é também necessário para desenvolver uma experiência tangível e conhecer o espírito, o mundo não físico, e até os seus próprios presentes intuitivos.

3- Não é mais fácil se conhecer do que conhecer os outros. Esta é uma idéia errônea baseada na idéia que, desde que vocês “vivem com vocês mesmos” durante todo o tempo, devem se conhecer melhor do que conhecem outras pessoas. Errado. Não é que vocês conhecem realmente outras pessoas também, entretanto pode ser mais fácil “vê-las” do que se “ver”. Parte da razão para isto é que vocês são naturalmente capazes de destacar mais quando observam alguém mais, por meio disto permitindo-lhes que reconheçam coisas nelas, que vocês poderiam não saber exatamente sobre vocês mesmos. Conhecer plenamente o Eu é certamente a última fronteira, e bem poucos são capazes de fazer isto. Sempre que sentirem que realmente se conhecem, permitam-se um momento de congratulações, entretanto moderem isto com a consciência de que há muito mais que vocês não conhecem ainda. Se vocês puderem considerar isto como uma aventura – que é divertida e conveniente – vocês estarão no caminho certo. Como é típico na natureza humana, qualquer coisa que seja considerado um trabalho difícil e com compensação questionável, será colocado na caixa “fazer mais tarde”.

4- A auto-reflexão não é apenas para os momentos em que estejam se sentindo desafiados. Há uma concepção errônea que durante os momentos de sucessos e de experiências alegres, vocês não têm necessidade de auto-reflexão. Esta abordagem desconsidera os ritmos naturais da vida. Toda a vida se refere à mudança e isto inclui circunstâncias. Uma pessoa pode ter sucessos em uma área, e acreditar falsamente que isto garanta uma continuação destes sucessos ou que todas as outras áreas devem ser bem sucedidas. Isto nem sempre funciona deste modo, naturalmente. Vocês poderiam ser bem sucedidos em seu trabalho, entretanto se sentirem desafiados em um novo relacionamento. Do mesmo modo, vocês poderiam ter décadas de sucesso em sua carreira e então, sem aviso, perceber que nada que vocês fazem no trabalho é bem sucedido. Até se vocês estiverem em um longo tempo de sucesso em alguma área, isto não é nenhuma razão para que fiquem complacentes com o seu crescimento espiritual. Vocês querem manter a grande cena na mente. Muito freqüentemente quando estão experienciando um ciclo menos estressante que envolva um sucesso imenso em uma área, encontrarão estímulo espiritual adicional para ajudá-los a retificar negócios inacabados em outras áreas de sua vida. Portanto, se vocês estiverem se sentindo abençoados pelo sucesso da carreira, considerem em usar este momento para explorar o seu mundo interior. Coloquem a sua intenção para conseguir realmente se conhecer, tanto nos bons momentos quanto nos difíceis. Quanto mais atenção regular vocês derem a sua própria auto-realização, não obstante as circunstâncias externas, mais poderão avançar em sua própria iluminação.

5- Conhecer-se não é algo que vocês devem obter permissão para fazer. Do mesmo modo, não há ninguém ou nada fora de vocês que os obriguem a se conhecer. Em algumas tradições, acredita-se que Deus (ou outra divindade exterior) decide mostrar às pessoas coisas sobre elas mesmas. Nesta escola de filosofia, a pessoa está à mercê de uma entidade que eles não podem ver, esperando que esta força exterior lhes mostre algo que eles não podem ver neles mesmos. Aqui está um dos modos como isto pode terminar. Uma pessoa religiosa ora a Deus para que seja mostrada a saída de um dilema. Então eles esperam por uma resposta. Sem compreender que também é necessário se auto-examinar, a pessoa pode omitir esta etapa essencial. Então, sem ter o treinamento para saber quem e como a sua “resposta” poderia ser revelada, a pessoa provavelmente não compreenderá os sinais simbólicos do espírito. As “respostas” são freqüentemente comunicadas em resposta à oração, entretanto, elas vêm de modos sutis. Uma pessoa que se torna treinada em como ler estas “respostas”, e faz também uma auto-reflexão regular, terá condições de se beneficiar ao receber os sinais simbólicos do espírito.

6- Vocês não têm que se entregar à Deus ou a qualquer outra entidade externa para se conhecer. Em alguns ensinamentos religiosos, acredita-se que vocês se encontrem e se conheçam ao se entregarem a uma divindade. Isto é visto como um tipo de permuta. Determinados praticantes religiosos, desde os tempos antigos acreditavam que se eles entregassem as suas vidas a um elevado e específico ser sagrado, esta divindade retiraria os seus “pecados”, permitindo o auto-conhecimento e a liberdade. Não é assim que acontece. A auto-realização não vem do exterior, mas do interior. Não há outro modo. Forças externas, incluindo pessoas e santos que vocês respeitam – podem ajudar a abrir as suas portas internas para o conhecimento, entretanto, são vocês e apenas vocês que realmente atravessam estas portas.

7- Descobrir a raiz de seu sofrimento não necessita uma recordação dolorosa do passado. A falsa idéia que vocês devem reviver a sua dor para curá-la está baseada em terapias obsoletas. Em determinadas tradições de cura, por exemplo, foi aceito o fato da pessoa experienciar novamente o trauma e sentir os seus efeitos no momento atual. Quando vocês fazem isto, estão trabalhando com o Eu condicionado. Vocês podem receber alguns dados úteis ao recordar o seu recondicionamento, mas não podem conhecer a sua essência deste modo. O você eterno, escondido abaixo das camadas do condicionamento, não está na dor. Esta parte de vocês conhece a verdade sobre por que vocês experienciaram situações dolorosas. Não há julgamento do que aconteceu. Quando vocês contemplam o seu verdadeiro Eu, e exploram o que está ocultando a sua experiência disto, vocês são guiados a uma jornada muito produtiva. Ao passarem por esta jornada, vocês podem descobrir mais sobre as raízes do padrão que está lhes causando a dor. Muito freqüentemente, estas raízes são ou de sua linha genética ou de sua própria vida passada, e o seu trauma de vida atual foi meramente uma continuação de um padrão muito longo. Vocês podem aprender a se auto-examinar de um modo que separe as suas experiências passadas do você “real”. Este método os coloca no momento presente, seu único ponto de verdadeiro poder. Vocês podem então, de um modo mais destemido, confrontar aquilo que precisa ser confrontado.

A jornada de descobrir quem vocês são realmente pode ser a parte mais gratificante de sua experiência humana. Isto não tem a ver com “trabalho árduo”, embora exija disciplina e um desejo de se defrontar com aquilo que encontrarem. Ironicamente, para a maior parte das pessoas, o maior medo não é descobrir que eles são imperfeitos, mas compreender que eles são realmente a perfeição Divina!

A caminho de recordarem a sua própria natureza Divina, vocês naturalmente encontrarão e se confrontarão com um número de máscaras que distorceram a sua visão do Eu. Estas máscaras, ou identidades, são tipicamente mal interpretadas pelo seu Eu real, mas somente porque vocês não estão conscientes delas como máscaras.

Quando foi a última vez que vocês atualizaram o seu relacionamento com vocês mesmos? Nestes tempos de rápidas mudanças, vocês quererão fazer estas atualizações mais freqüentemente. Muito ao redor de vocês está mudando, incluindo as energias planetárias que os comprimem e a sua habilidade de gerar uma mudança acelerada. Portanto, avaliações interiores contínuas são necessárias para que vocês permaneçam atuais e continuem a progredir espiritualmente. Quando vocês estão atualizados com vocês mesmos, vocês vão muito provavelmente discernir o avanço tanto em seus mundos interiores como exteriores. Se puderem sentir o progresso – grande ou pequeno – isto poderá estimular uma confiança crescente dentro de vocês de que a sua jornada é conveniente.

Sugestões para Auto-Reflexão

Há, a seguir, algumas sugestões para auto-reflexão. Convidem a sua razão orientada intuitivamente a revelar como vocês podem se reavaliar idealmente e a sua jornada da vida. Peçam para que lhes seja mostrado um horário e um método que seja ideal para vocês pessoalmente. Usem estas idéias e questões como um guia, colocando a sua intenção de olhar honestamente o seu cenário interior. Decidam que vocês as abordarão como a uma prática sagrada, sabendo que abaixo das camadas da falsa identidade está o seu magnífico Eu Divino. Apliquem uma grande dose de amor próprio a cada prática de auto-reflexão.

1- Não se preocupem por onde começar. Comecem apenas onde vocês estão. Tão simples como isto possa soar, isto é o mais eficaz. Reflitam aonde vocês se encontram na vida, como vocês se sentem acerca de estar neste “lugar”, como se relacionam com as suas circunstâncias, o que vocês decidiram que a situação “significa”, como vocês sofrem o impacto de fatores externos, e o que estão sentindo interiormente que está impedido e incapaz de ser expresso.

2- Como um humano com um corpo físico, perguntem-se o que sentem que está faltando. Vocês sentem a falta de uma companhia, o conforto do toque do outro, ou a habilidade de dormir ou de acordar facilmente? O que está fora do equilíbrio? Vocês estão dando ao seu corpo os alimentos, o exercício, e o relaxamento que ele necessita? Quando foi a última vez que vocês mudaram algo em sua dieta? O que está “gritando” em seu meio ambiente físico para atrair a sua atenção? Se vocês têm dor ou uma doença física, quais são as mensagens sob a condição física? E quanto ao seu corpo ou condição física tem ou não compreendido plenamente; quais são as partes omitidas de dados que vocês precisam para criar uma resolução? Considerem a sua dieta e se ela pode usar alguma atualização. Vocês estão negligenciando qualquer parte do seu corpo que poderia atrair a atenção?

3- Quais pensamentos vocês repetem inúmeras vezes – como se ninguém os ouvissem na primeira vez – quando vocês pensam em seus estimados sonhos, preocupam-se com os problemas, ou contemplam o seu futuro? O que a sua mente lhes diz ser possível, mas o seu mundo exterior tem ainda a validar? Quando vocês têm medos, vocês os levam a sua fonte? Quando vocês têm dúvidas, estão em contato com os catalisadores? Vocês precisam de mais habilidades para trabalhar com a sua raiva, de modo que não possam prejudicar a vocês mesmos e aos outros?

4- Como vocês se sentem mais conectados com o espírito desde o seu último “exame”? Em quais áreas vocês se sentem bloqueados? Estão em contato com o que os aterrorizam sobre o vasto mundo do não físico? Reflitam em algumas lembranças recentes que vocês receberam sobre o movimento do espírito em sua vida. Vocês notaram mais sincronicidades? Pensem nas vezes em que vocês convidaram a orientação Divina a ajudá-los a resolver um dilema, e então as soluções apareceram nítida e facilmente. Considerem se vocês estão permitindo o momento suficiente e tranqüilo para a “entrada” do espírito. Vocês valorizam o seu tempo reservado tanto quanto ao seu tempo “ativo”? Se não, investiguem as razões. Perguntem-se se poderiam mudar ou abordar algo em sua rotina, de modo que pudessem ser mais receptivos com o Espírito. Vocês podem se sentir muito abertos com o espírito agora, mas considerem que a abertura que vocês experienciam agora é relativa. Como poderiam ser até mais abertos?

5- Enquanto vocês refletem em sua vida presente e o que sentem que não estão compreendendo, entrem em contato com o que disseram recentemente sobre o que precisam ou querem. Por exemplo, vocês se percebem dizendo que precisam perder peso ou fazer mais dinheiro? Vocês se dizem que querem o seu companheiro de alma ou ser feliz? Revejam, em sua mente, os tipos de coisas as quais vocês ligam as palavras “precisar e querer”. Não obstante o que sejam estas coisas, saibam que a sua energia de comunicar estas coisas como “necessita e quer”, os mantêm em um ciclo de necessidade e falta. Seus objetivos, quando expressos deste modo, têm um foco futuro. Coloquem a sua intenção de visualizar e comunicar no foco do tempo presente. É onde está o seu poder.

6- Não avaliem os saltos que vocês dão pessoalmente somente pelos instrumentos de medidas externas. Muitos dos saltos significativos que vocês fazem, começarão interiormente, como uma mudança sutil de seu ponto de vista. Requer um olho treinado para discernir as energias sutis. O viajante experiente aprende a apreciar as muitas facetas da mudança, e a visualizá-las como uma tapeçaria conectada de despertar.

7- Como parte de se analisarem, estejam abertos à aprendizagem. Vocês quererão aprender a diferenciar entre a aprendizagem que é simplesmente uma coleção de fatos e a aprendizagem que vai à essência do seu ser. Será o segundo tipo de aprendizagem que poderá ajudá-los a se compreenderem e quem vocês realmente são. A um nível efetivo, por exemplo, vocês poderiam descobrir que viveram no Egito como um curador em tempos antigos. Isto pode ser interessante, entretanto é ainda um dado superficial que se relaciona com uma identidade que tiveram uma vez. Em sua auto-reflexão, vocês quererão aprender a um nível muito mais profundo. Vocês querem ir além da personalidade para aprender sobre o você eterno.

Enquanto vocês continuam a jornada de redescobrir a sua natureza Divina, nós os envolvemos com o nosso amor e bênçãos. Nós somos O Conselho dos 12

Através de Selacia



Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br




Fonte: http://www.novasenergias.net/novas/selacia/c12setembro2007.html

Direitos Autorais 2007 por Selácia, Canal para O Conselho dos 12 * Todos os Direitos Reservados *

www.Selacia.com

...

Sem comentários:

Enviar um comentário