Uma oração a ter presente constantemente no coração:

''Eu Estou entregue nas mãos de Deus.
Eu Sou Divinamente guiado/a e protegido/a
E em mim e por mim é feita a Divina Vontade.
Eu sirvo e manifesto a LUZ , Agora e Sempre!''

7.6.11

DESPERTANDO PARA O CHAMAMENTO DA VIDA - EVOLUINDO...por MAORI MOJAVE





DESPERTANDO PARA O CHAMAMENTO DA VIDA - EVOLUINDO...por MAORI MOJAVE



É essencial aprender a confiar nos seus impulsos mais profundos, porque eles advém do Eu Superior.

Enquanto tentamos descobrir o nosso eu Superior e vivemos com mais harmonia em relação a ele , aquilo com que nos deparamos às vezes é a parte de nós mesmos conhecido como ego – a função executiva em nós que escolhe , planeja e tenta sistematicamente aumentar nossa satisfação pessoal. Frequentemente podemos perceber que esse executor ocupado e determinado não é nosso Eu Superior ; contudo , qual deveria será nossa atitude com respeito ao ego ?

Este é um desenvolvimento evolutivo nos seres humanos. Podemos supor que , nos homens mais primitivos da Idade de Pedra , o ego mal estava presente. A consciência desses homens era tribal e sua consciência de si mesmo era limitada. A impressão de ser uma criatura isolada era muito mais fraca do que é em nós atualmente. À proporção que a e evolução tinha curso , a consciência de si mesmo aumentava. Isso era uma coisa necessária e acertada.

À medida que se sucederam os milênios e as encarnações , a consciência que os seres humanos tinham do eu desenvolveu-se e expandiu-se. Isso foi acompanhado da consciência cada vez maior da individualidade , de um “eu” a que se pudesse referir tanto nas decisões tomadas no dia-a-dia como nas complexidades cada vez maiores da vida. Daí , o ego veio à luz , e como ele trouxe , a par de benefícios imensos , grandes desafios para o desenvolvimento pessoal e espiritual.

A conseqüência da presença do ego em nossa consciência moderna é o conhecimento claro de que nós somos responsáveis por nossa vida : por toda a nossa vida , as lutas bem como as conquistas. Essa convicção é absolutamente necessária para que o desenvolvimento e a mudança ocorram. Porém , até mesmo depois que nós concordamos com essa verdade , ainda pode haver grande confusão quanto a que parte de nós realiza a criação positiva da nossa vida e que parte continua a nos impor limites. Seria o nosso ego o meu eu mais verdadeiro e real , ou seria ele um obstáculo de egoísmo e visão estreita para o conhecimento mais profundo ? Nós deveríamos cultivá-lo ou pôr um fim a esse hábito ? Ou devemos fazer alguma outra coisa ?

A linguagem usada por alguns caminhos espirituais parece indicar uma atitude de que o ego é o inimigo. Fazem-se referências à necessidade de eliminar o ego ou subjugá-lo , ou mesmo esquecê-lo.
Mas, o problema principal, pelo menos no início , é que o seu ego não é forte e bastante ; e são dadas instruções sobre como fortalecer o ego. Não se faz isso pelo próprio bem , mas porque só um ego forte tem a capacidade de dar-se em entrega à liderança do verdadeiro Eu.

Um ego forte é aquele que aprendeu a sê-lo num sentido positivo , em vez de ser tão-somente dominador e voltado para si mesmo. Quando tivermos desenvolvido um ego forte e positivo , a tarefa será transpor o ego e descobrir que , ao fazer isso , podemos achar uma fonte de sabedoria e felicidade muito maiores. O ego continua a ser a maior parte de nós , mas ele muda de posição. Em vez de acreditar que ele é o capitão do navio , ele passa a ser um dos leais e humildes membros da tripulação.

Nos estágios iniciais da transição para o Eu Superior , contudo , descobrimos que o ego é muito relutante quanto a ser ultrapassado. De fato , o ego não raro fará tudo o que estiver ao seu alcance para impedir que o Eu Superior venha à luz.

Assim , o problema passa a ser : estou trabalhando para mudar a mim mesmo. Percebo que o meu eu resiste muito a essa mudança e procura pôr a perder o trabalho a cada oportunidade. Por vezes , parece que a única coisa com que posso contar para fazer isso é o próprio eu , que também estou tentando mudar e que às vezes é muito relutante quanto a ser mudado.

Isso é uma série de enigmas , de caixinhas dentro de outras caixinhas , com que deparam todos os seriamente empenhados em seguir essa senda espiritual. É isso o que torna difícil a tarefa ; mas ela não é impossível. , e nos será revelada uma saída para os impasses e obstáculos.

Em última análise , tudo o que de nós se requer é um compromisso total. Só os que , consciente e deliberadamente , se comprometem de uma vez todas com viver a sua vida para o propósito fundamental de animar o Eu Superior podem descobrir a paz interior.

A vida faz um apelo. Faz um pedido a cada ser humano vivo. A maioria das pessoas não percebe esse chamado. Só quando vocês se tornam conscientes na verdade em si mesmos e , portanto , da vida. Por conseguinte , entenderão em cada momento o que o chamado da vida lhes quer transmitir. Como reagem a ele ? Reagem com todo o seu ser ? Ou reagirem de modo insincero ? Ou mesmo relutam em reagir , e fazem ouvidos surdos a ele ? Eis a grande questão .

O chamado da vida se manifesta de maneira diferente para cada pessoa. Ele é a um só tempo universal e notadamente pessoal. É universal no sentido de que visa exclusivamente despertar o Eu Superior , a realidade absoluta. Realiza-se nisso de um modo totalmente distante do sentimental. Ele desconsidera os apegos pessoais , as considerações sociais e quaisquer outros valores periféricos , incluindo o sofrimento ou o prazer da pessoa.

Se despertar o Eu Superior requer o que temporariamente se afigura como destruição , esta não se tornará o trabalho de base da verdadeira vida interior , a preparação necessária para despertar o cerne interior. Se o despertar traz o que também lhes ocorre como mais prazeroso , a própria experiência do prazer testifica que vocês têm uma sintonia maior com o verdadeiro Eu do que lhes é dado compreender.

As atitudes derrotistas e moralistas por vezes os induzem a rechaçar tudo o que os possa levar ao seu destino e à satisfação , justamente porque trazem alegria , visto que vocês alimentam a ideia equivocada de que a compreensão de si mesmos deve imediato significar privação e auto-sacrifício. Se as condições de vida de vocês , mais cedo ou mais tarde , não contribuírem com a integração de vocês no verdadeiro Eu , elas inevitavelmente serão eliminadas. As condições que favorecem o despertar do verdadeiro Eu trazem paz , alegria , bem-estar e muito prazer. Tal é o fluxo vital , por vezes bloqueado pela resistência contumaz da humanidade no que diz respeito a encará-lo.

O chamado da vida é universal. A atitude necessária para despertar o cerne interior segue os valores universais. A verdade , o amor e a beleza são aspectos universais do fluxo vital verdadeiro. A existência do ego isolado também é um estado geral que afeta todas as pessoas ; entretanto ,o modo e o bloqueio do Eu Superior é uma problema pessoal ; o que é universal é o fato de que a transformação do caráter da pessoa é uma coisa necessária para se deixar que o fluxo da vida emane livremente.

Esses princípios universais podem ser reconhecidos intelectualmente ; contudo , não são por força sentidos nem vividos. Isso só pode acontecer quando a experiência pessoal do fluxo total é reconhecida e quando reagimos a ela. Portanto , qualquer senda que leve ao autoconhecimento genuíno deve ser sobretudo pessoal e tem de lidar com problemas notadamente pessoais.

Os que acham que assimilar a verdade geral e reunir mais crenças verdadeiras pode levar a efeito a realização do objetivo enganam-se. Assim fazem porque não querem encarar a verdade de quem são no momento ; preferem uma idealização de si mesmos . Sua própria evasão os deixa mais distantes da meta do que a honesta confissão de que não querem encarar-se a si próprios , não querem ter as emoções de que têm receio ou que desaprovam e, sobretudo , não querem corrigir os defeitos do seu caráter. A ativação real – não teórica – do Eu Superior , com sua vida vibrante , sua fartura sem limites , suas possibilidades infinitas para o bem , a par de sua sabedoria e alegria supremas , ocorre na medida em que você ousa dar uma olhada na verdade transitória de vocês mesmos. Isso implica sentir o que sentem ; ter coragem para se transformar num ser humano melhor apenas pela vontade de contribuir com a vida , em vez de tão só causar impressão e granjear simpatia. Quando as barreiras imediatas à transformação são superadas para o seu próprio bem , o Eu Superior , com todos os seus tesouros , manifesta-se claramente.

Um dos obstáculos é a vergonha de ser quem você é. Essa vergonha faz com que vocês levantem uma muralha de segredos que os deixa sozinhos. A solidão pode ser negada ou racionalizada ; é possível pôr a culpa em outras circunstâncias. Na realidade , vocês têm vontade de esconder de si mesmos e dos outros o eu que os separa deles. Nos recessos da mente , você têm medo , vocês têm medo de que sejam diferentes das outras pessoas , de que sejam piores que elas , e a vergonha dessa diferença não pode ser exposta. Essa mesma convicção secreta os aprisiona na ilusão particular de sua condição de isolamento , privando-os de descobrir o seu caráter universal , que oferece a sua atmosfera de cura para a psique. Uma vez mais , isso não pode ser realizado pela compreensão teórica , mas só por meio da experiência real daqueles aspectos que vocês ainda escondem de vocês mesmos. Estes são precisamente as principais barreiras que os separam do fluxo da existência. A solidão da condição secreta não pode ser aliviada , independentemente do quanto as circunstâncias exteriores são favoráveis. Essa solidão só pode ser aliviada quando vocês sobrepujam o orgulho oculto pela vergonha. O trabalho pessoal de dominar o orgulho leva à compreensão dos valores universais que , sozinhos , podem dar-lhes a coragem para acompanhar o fluxo da vida.

O Eu Superior por vezes contradita as regras exteriores que advém do ego da humanidade. Portanto , não importa quantas pessoas se revoltam com a conformidade e com as leis sociais , elas ainda estão limitadas ao ego , profundamente mergulhadas na luta dualista da conformidade versus rebelião e enfrentamento. A verdadeira emancipação das leis exteriores do ego não requer conformidade nem revolta. Ela age sobre os valores interiores que podem ou não coincidir com os ditames da sociedade. Em nenhum dos casos dos casos a pessoa que cultiva os valores interiores será prejudicada. Ela tornar-se-á mais íntegra , mesmo em épocas da revolução transitória.

A chave não está tão escondida quanto parece. Apenas perguntem se vocês estão motivados pelo amor e pela verdade , e se têm um total compromisso com você mesmos quanto ao desenvolvimento da honestidade e da integridade nessa questão particular , independentemente da opinião pública. Vocês esquecerão o medo , o orgulho , o egoísmo e lutarão para conseguir a voz do divino em vocês , uma vez mais , independentemente das aparências ? Esse caminho sempre está aberto , e , toda vez que optarem por ele , ele os libertará da luta com o ego. Suas soluções lhes causarão menos sofrimento e angústia. Vocês inevitavelmente terão respostas que reconciliarão seu conflito e lhes trarão paz.

O chamado da vida despreza a moralidade superficial a que aderem ardentemente a maioria das pessoas , ou a ardentemente dão combate. Essa moralidade baseia-se no medo da desaprovação. As pessoas podem combatê-la porque , em sua mente , bondade é sinônimo de privação. O chamado da vida despreza as aparências exteriores e o sentimentalismo estreito. Ele surge com vistas a levar as pessoas ao que lhes pertence de direito , visto que se baseia inteiramente em valores universais. Tudo o que importa está presente nele.

Por que a humanidade trava essa batalha contra a satisfação do seu destino , quando este não lhe traz senão o bem ? Por que vocês relutam em dar ouvidos ao chamado da vida , já que ele lhes traz tudo o que é seguro , bom , produtivo e alegre ? Essa é a batalha trágica da humanidade. Por um lado , vocês estão bastante perturbados em função da insegurança da existência. Vocês percebem o desperdício da sua vida enquanto aderem exclusivamente ao eu exterior e, portanto , a valores exteriores. Por outro lado , vocês fazem tudo que está ao seu alcance para conservar a própria infelicidade. Com efeito , procuram cada vez mais meios exteriores , mais crenças e válvulas de escape exteriores. Por vezes , vocês podem ser bem-sucedidos apenas em fazer ouvidos surdos à voz que vem do mais fundo de vocês mesmos. Outras vezes , sentem uma enorme inquietação , mas se recusam a compreendê-la.

Só os que consciente e deliberadamente tomam a decisão e se comprometem de uma vez por todas com viver a vida seguindo o objetivo fundamental de despertar o verdadeiro Eu podem encontrar a profunda paz interior , que existe mesmo quando as ilusões ainda impedem o total conhecimento de si mesmos.

Que cada um de vocês que lêem estas palavras questionem por que estão nesse caminho. Qual é a missão de vocês na vida ? Vocês só vivem para tirar proveito ao máximo ? Prosseguem com o trabalho nesse caminho porque existem certos sintomas que vocês gostariam de debelar e que vocês sentem que interferem desagradavelmente na vida de vocês ? Com certeza , vocês estão livres para agir assim ; mas compreendam o sentido mais profundo que está por trás disso. Enquanto visam tão somente acabar com certos efeitos da identificação com o seu ego , porque ignoram ou temem a ativação do verdadeiro Eu , outros sintomas dessa doença fundamental aparecem. O bem-estar total não pode se dar , mesmo que vocês tenham êxito em debelar os estados de sofrimento e de privação passageiros. Há uma grande diferença entre essas duas metas. Enquanto vocês não conseguem orientar-se completamente com vistas a ativar seu Eu Superior , não podem conhecer a verdadeira segurança , a verdadeira paz e o verdadeiro bem-estar. Tampouco podem usar os armazéns de potenciais que existem em vocês , ou ser livres para se valer das fontes ilimitadas do Universo em seu próprio benefício. Não ser capaz de fazer qualquer uma dessas coisas , não poder ser o que se pode ser , é um sofrimento terrível que a pessoa tem que aceitar viver conscientemente a fim de ter o estímulo para fazer algo sobre isso.

Em comparação , a procura do ego , independentemente da magnitude dos seus empreendimentos , nunca lhes dará paz e segurança , tampouco a sensação de serem vocês o melhor do que podem ser. O impulso do ego pode dar-lhes a impressão de lhes conferir poder sobre os outros , mas não pode dar-lhes autonomia e independência , de modo que , mais cedo ou mais tarde , a ilusão de poder sobre os outros se revela falsa.

Advertimos todos os que procuram ajuda para definir seus objetivos muito claramente. Qual é a meta de vocês ? Até onde planejam ir ? Comprometem-se inteiramente ? Visualizem os sintomas específicos que querem eliminar . Qualquer perturbação e tão só um sintoma do mal fundamental que advém da identificação exclusiva com o ego , independentemente do nome que vocês lhe dêem : neurose , doença , distorção , infelicidade. Vocês simplesmente estão livres para acabar com esses sintomas. Considerem o que a eliminação dos sintomas significa por si só para o futuro de vocês. O que vocês podem antever depois disso ? O que mais vocês podem imaginar como possível ? O que é esse mais ? Como seria sua vida com esse mais ? Ou vocês se comprometem totalmente com descobrir quem na verdade são , o que lhes é possível ?

Nós achamos que os que realmente pensam sobre isso e se aferram adequadamente a todo o sentido dessa importante pergunta , questionando claramente a si mesmos sem ilusões , reagirão à vida com todo o seu ser. Vamos analisar esse compromisso com o Eu real.
É possível que vocês tenham percebido em certo grau , depois de fazer algumas meditações , que o Universo traz em si o bem ilimitado , disponível a vocês , se estiverem abertos a isso. Há momentos em que vocês sentem vivamente essa verdade e sabem , sem sombra de dúvida , que sua experiência não é coincidência e tampouco ilusão ; vocês sabem que é um fato. Quando as coisas são assim , toda a atitude de vocês é transparente , livre e tranqüila. Vocês estão profundamente convencidos da sua verdade e nela confiam ; sentem-se merecedores e , portanto , não recuam da satisfação ; por isso , ela chega. Todo o ser de vocês está em harmonia com uma vibração positiva e construtiva , sem perturbação nenhuma. Vocês não se sentem egoístas por quererem a beleza ; tampouco reprimem o que têm de melhor.

Entretanto, também há ocasiões em que as coisas não ocorrem dessa maneira. Mesmo que em certas áreas da vida vocês já tenham passado pela experiência dessas manifestações positivas , em outras áreas vocês não podem ir até o fim. Não adianta tentar chegar a esse bem indiferenciado com o ego de vocês. Quando o verdadeiro Eu está bloqueado , as portas para o seu Universo benigno estão fechadas. Isso não se dá porque algum censor resolveu que vocês não são dignos dessa ou daquela satisfação determinada ; isso ocorre apenas porque algo em vocês o possam eliminar.

Seja qual for o bloqueio , ele faz com que vocês tenham medo de se livrar do ego , de modo que vocês continuam concentrados nele , voltados para ele. Esse ego é incompatível com o mundo unificado de todo bem , de vez que ele está apartado desse mundo na dualidade. Ele só pode estar aberto ao bem parcial , para o qual existe – um outro lado , indesejável. Este pode enfraquecer a vontade para o bem – de modo inteiramente inconsciente. Além disso , tudo o que se posta no caminho da libertação quanto ao ego é sempre , quando totalmente revelado e compreendido , algo que prejudica a integridade da pessoa e desvirtua a formação do caráter. Daí , a consciência interior profunda sente-se indigna de todo bem e dele se afasta. Essa própria insegurança da integridade faz com que a personalidade seja incapaz de suportar o bem mesmo quando ele existe.

Só o Eu total pode se relacionar com o bem total e unir-se a ele. Vocês podem pôr isso à prova neste momento. Pensem em algum problema em que estão trabalhando , seja ele um problema exterior que vocêsquerem mudar , ou uma condição interior que querem superar. Meditem , expandam-se e empenhem-se em favor desse objetivo. Afirmem esta meta como um todo. Quantas vezes lhes acontece sentir que é impossível fazer isso. Façam a experiência.

Embora realmente queiram afirmar seus objetivos , vocês ainda os consideram impossíveis. Há alguma parede que os impede de atravessar. Em nenhuma circunstância , essa parede deve ser desprezada ou esquecida. Vocês jamais devem valer-se da pressão da vontade para superar o “não” dessa parede. Forçar as coisas dessa maneira os deixará mais longe do seu Eu Superior e , portanto , da realidade da vida em que todo bem se acha disponível. Em vez disso , vocês terão de interpretar o sentido da parede. Traduzam-no em palavras claras. Quer vocês duvidem que podem alcançar sua meta , quer se sintam culpados sobre alcançá-la , quer tenham a impressão de não a merecer , ou tenham medo das exigências da vida quando a tiverem alcançado , essas coisas não contribuem para a resposta final. Essa reserva em vocês deve-se ligar a um desvio de caráter que vocês ainda não descobriram e tampouco querem descobrir , porque não querem desistir dele.

A transformação do caráter é uma necessidade absoluta para abandonar a identificação com o ego. Quando nós dizemos abandonar , não entendemos a palavra no sentido de abandonar o ego , mas de usá-lo como um instrumento para encontrar o ser interior e depois fazer com que o ego se integre nele. Dever-se-ia entender que essa integração só é possível quando certos defeitos de caráter já foram transformados ou quando a pessoa está verdadeiramente disposta a transformá-los com toda a sinceridade. Deve haver um compromisso total , sem fingimento nem teatro. Quando essa é a sua reação à vida como um todo , o fluxo vital se torna discernível , e sua orientação e significado passam a ser uma presença importante na vida de vocês.

Ora, por que vocês estão com tanto medo desse compromisso total com a vida ? ; de deixar de lado a identificação com o ego ? ; das manifestações positivas que podem torná-los pessoas melhores ? Por que vocês relutam com relação ao bem e se empenham em conservar a luta dolorosa e o conflito insolúvel ? Por que vocês têm medo do bem que pode libertá-los ? E por que depositam sua fé no ego que aprisiona o pequeno eu exterior e os pequenos valores exteriores ? Existem várias respostas para estas perguntas , a depender do ponto de vista.
Adotemos a seguinte abordagem. Quando vocês duvidam de uma realidade mais ampla e não lhe dão uma oportunidade , permanecem num mundo de dualidade. Como sabem , esse mundo dualista é caracterizado pelo conflito seguinte : “Se eu for altruísta , acabarei sofrendo. Não quero sofrer . Mas se eu for egoísta , serei rejeitado , desprezado , não serei amado , vão me deixar sozinho. E isso é , também , sofrimento”. Nessa batalha , vocês avançam e recuam , procurando uma saída. Quanto mais acreditam na verdade inevitável dessas duas alternativas , mais são obrigados a passar por experiências na vida de acordo com elas. Vocês não ousam ser altruístas , não conseguem querer inteiramente ser altruístas , já que isso significa desistir do que você acreditam seja a satisfação pessoal e a felicidade. Tampouco são capazes de se comprometer inteiramente com a vida egoísta – em parte , devido à existência sempre presente do Eu Superior de vocês , em parte porque têm medo da opinião dos outros. Essa é a tragédia dessa luta sem sentido. Vocês não podem se desembaraçar de suas meadas enquanto se identificam com os valores , com as regras e conceitos da lógica do ego , e enquanto confiam neles.

Quando quiserem se transformar , terão de desistir do egoísmo e do desejo de malbaratar a vida , de enganar-se a si mesmos e aos outros. Vocês não podem se arriscar a tanto , porque isso implica o sacrifício de tudo o que querem ; contudo , o estado de maior sofrimento é a indecisão , e isso é verdadeiro em todos os níveis.

Trata-se do destino de vocês enquanto vocês não tiverem transcendido o nível egóico da realidade. Vocês não podem reconciliar satisfação e altruísmo , de modo que continuam indecisos ; continuam a vacilar entre dois campos. Se muitas pessoas fossem totalmente capazes de se comprometer com uma vida de egoísmo , em pouco tempo sairiam dela porque reconheceriam que tal existência não leva a parte alguma , não leva à salvação que elas buscam de maneira frívola em ambos os campos.

Todos vocês fazem parte dessa luta , cada um de vocês. Todos os problemas de vocês são uma expressão e uma conseqüência direta dessa dualidade. Atentem para os seus problemas , mergulhem fundo neles , e verão que as coisas são realmente assim. Vocês têm medo dos impulsos de Eu Superior , mas não podem querer comprometer-se com ele apaixonadamente enquanto acreditam que alguma desvantagem será conseqüência dessa decisão.

Que vocês só são capazes de alcançar e de receber o bem do Universo quando suas faltas forem superadas pode , à primeira vista , parecer a idéia que envolve recompensa e castigo. Nós podemos dizer que essa idéia é uma deturpação do processo explicado. A recompensa e o castigo pressupõem uma autoridade exterior que distribui o que cabe a cada pessoa pelas suas ações e atitudes. Supõe-se , por vezes , que a recompensa ou o castigo só acontecem numa vida futura.

O que estamos explicando é um mecanismo que ocorre na personalidade. O Eu mais íntimo está consciente da incoerência de procurar o melhor enquanto existe a recusa de dar o melhor. Ademais , conseguir o melhor é um fardo de que a pessoa temmedo quando não está disposta a também dar o melhor. De modo inverso , dar o melhor de si é impossível quando a pessoa associa isso ao sacrifício e à desvantagem. A própria existência de uma crença no castigo e na recompensa encobre o fundo desespero de que o altruísmo traz a privação , de modo que pessoa é obrigada a refrear todo o desejo de amar e doar-se. As recompensas e castigos , independentemente de suas formas , são compensações para a realidade intolerável , percebida na dualidade.

Quando o Eu Superior é ativado , esse conflito não existe mais. É possível ativar o Eu Real quando esse conflito particular é revelado em vocês. Na realidade do centro interior , essa cisão não existe mais. Vocês descobrirão que é igualmente possível dar de si mesmos inteiramente , amar , ser altruístas , humildes , renunciar ao egocentrismo da criança assustada , deixar que os outros sejam livres , independentemente do que isso signifique para vocês , e , no entanto , não serem perdedores. Em pouco tempo , o sentimento de não ser necessariamente um perdedor se transformará na convicção de que é possível ser um vencedor. Primeiramente , vocês entenderão que ser um vencedor é possível ; depois , que isso está ligado à bondade. Tudo isso acontecerá , porque vocês estão livres para querer ambas as coisas.

Quando vocês assumirem a transformação dos próprios defeitos , gostarão de si mesmos o bastante para se abrirem a todo o bem que aspira vir a vocês. Quando começarem a ser bem-sucedidos nessa transformação , serão fortes o suficiente para suportar a felicidade. Vocês podem se afirmar mais quando estão no processo de transformar tudo o que os faz não gostar de si mesmos , estejam ou não conscientes desse desgosto por si mesmos , estejam ou não projetando ainda o ódio de si mesmos nos outros. Então , vocês compreenderão a verdade da realidade absoluta e do seu verdadeiro Eu , a verdade de que não existe nenhum limite para a expansão. Por meio desse desdobramento , a intuição de vocês se tornará forte e confiável. Vocês atentarão para as exigências do fluxo vital na vida de vocês. Vocês terão coragem para seguir com ele , quer se conformem ou não com as suas expectativas , regras e valores. Enquanto estiverem muito determinados a seguir os valores interiores , os valores exteriores deixarão de ser importantes , quer na sua mente , quer nas manifestações exteriores da existência. Portanto , vocês não terão mais medo quando a vida não se adaptar à convenção. Em pouco tempo , a vida exterior lhes parecerá propícia e sem nenhum conflito. Vocês e o mundo estarão em harmonia.

Então , qual é o objetivo de vocês na vida ? Qual o objetivo de vocês neste caminho ? Até onde pretendem ir ? Estão interessados em apenas acabar com alguns sintomas ? Ou querem o total autoconhecimento , a ativação de um centro interior em que há todo o bem , toda a proteção contra a angústia , a insegurança e a confusão ? Se vocês querem , estão dispostos a pagar o preço da perseverança , do total compromisso ? Este lhes revela grandes responsabilidades. Os potenciais ilimitados do ser mais íntimo de vocês permitem-lhes compreender o bem ilimitado.

Determinem o momento exato em que os desejos positivos de vocês são bloqueados , e , então , procurem descobrir que defeito de caráter não lhes permite deixar de lado as atitudes destrutivas e de negação de si mesmos. Afirmem claramente que vocês querem descobrir isso. Quando o perceberem , ainda haverá tempo para decidir se querem ou não desistir disso. Se não quiserem , descubram por quê. A insistência em apegar-se a algo que lhes viola a integridade e a bondade reprime o que vocês têm de melhor a oferecer , a melhor parte de quem vocês são.E isso abala o respeito que vocês têm por si mesmos. Talvez não seja uma manifestação exterior bombástica , mas que sempre prejudica , estejam ou não conscientes disso.

O progresso vivido intensamente por alguns de vocês está em exata proporção com a boa vontade e disponibilidade de vocês. Não há mistério algum sobre o que traz o progresso , pois ele se dá quando existem boa vontade e disponibilidade. Aqueles dentre vocês que não estão satisfeitos com o seu progresso deveriam questionar-se profunda e sinceramente : onde vacilei ? Em que ponto eu não quis seguir em frente ? Quando foi que perdi a lucidez quanto aos meus objetivos ? A que altura da vida perdi o vínculo com o objetivo como agora , por não querer me expor ? Vocês evitam encarar o fato de que hesitam com medo e com vergonha ; essas coisas são obstáculos desnecessários que vocês usam para fechar as portas à libertação.

Aqueles dentre vocês que fizeram progressos e vivem a emoção de uma nova vida por vir têm de procurar muito mais , pois agora vocês haverão de consolidar as suas forças. Vocês serão capazes de ativá-las cada vez mais a fim de superar os obstáculos das ilusões que ainda nutrem e de se orientar para que o que é eterno dentro de vocês mesmos. Vocês aprenderão a sentir isso como uma realidade viva.


“O CAMINHO DA SIMPLICIDADE HÁ MUITO TE FOI MOSTRADO , MAS , AINDA ASSIM , PROSSEGUISTE OPTANDO POR ESTRUTURAS COMPLICADAS”

“NADA NEM NINGUÉM PODEM IMPEDIR-TE DE FAZER EM TEU SER TRANSFORMAÇÕES SILENCIOSAS , SECRETAS E ÍNTIMAS”

“TODO HABITANTE DO PLANETA TERRA TEM EM SEU INTERIOR A PALAVRA CÓSMICA QUE O IDENTIFICA COM A ESCALA MAIOR QUE DEIXOU AO VIR PARA CÁ”

OBSERVAÇÃO : Citações retiradas do livro IMPULSOS do autor TRIGUEIRINHO


NOTA: Informações sobre as paisagens acima do artigo:
- a primeira foto se refere ao deserto de Mojave, localizado nos Estados Unidos ;
- a segunda foto se refere a ilha localizada no Ártico, onde está localizado o país da Islândia ;
- a terceira foto se refere à África do Sul, ao redor da cidade de Capetown



----

Visite o novo blogue de Maori Mojave

Sem comentários:

Enviar um comentário