Uma oração a ter presente constantemente no coração:

''Eu Estou entregue nas mãos de Deus.
Eu Sou Divinamente guiado/a e protegido/a
E em mim e por mim é feita a Divina Vontade.
Eu sirvo e manifesto a LUZ , Agora e Sempre!''

1.7.12

O TEMPO DO TEMPO - O Árabe


O TEMPO DO TEMPO - O Árabe

 http://ohassan.blogspot.pt/


Direis que o tempo é, para mim um assunto recorrente.

Mas não é o tempo o único assunto recorrente em nossas vidas? É ele que nos acompanha em cada segundo, e mais importante se torna à medida que se esgota.

Porque, em verdade, é o único capital que a ninguém é dado repor.

Uma vez que se esgote a nossa cota, inevitável é a viagem antes que possa haver um novo amanhã.

Entretanto, ao jovem não cabe o conhecimento desta realidade, que permeia a consciência do homem maduro e ocupa constantemente os pensamentos dos idosos.

A juventude vê o hoje e a velhice o ontem. Só a maturidade é capaz de enxergar realmente o amanhã, pois lhe pertencem a consciência do passado e a esperança no futuro.

A cada um não preocupa o que possui em abundância, mas o que lhe falta. O rico, protegido por sua fortuna, não entende a angústia do pobre ante a ameaça da fome.

O pássaro, que canta de alegria ao calor do sol, não entende o silêncio da coruja que cochila para voar na frieza da noite; e aquele que sorri de amor não entende o pranto da solidão.

É assim que é. Porque cada homem apenas entende as suas próprias necessidades, vê a vida com seus próprios olhos e mede as distâncias pelo tamanho dos seus passos.

E assim será, até o dia em que formos capazes de entender que as nossas vidas se entrelaçam, como as estrelas que tão distantes entre si formam a beleza do céu noturno.

Este será o dia em que venceremos o tempo. Porque a morte não existe, para aquele que acredita na Vida; nem a solidão para o homem que sabe amar os seus irmãos.

Até lá, entretanto, muito tempo haverá de passar. E o mediremos com nossos relógios, entre as nossas dores e as nossas alegrias, que esqueceremos entre as suas dobras.

E o desperdiçaremos enquanto jovens, o veremos passar quando maduros e lamentaremos na velhice. Porque o homem aproveita o que lhe sobra, mas deseja o que lhe falta.

É assim que é. É assim que tem sido, é assim que será, até que nos seja dado descobrir que o tempo apenas limita os nossos corpos, mas não pode vencer os nossos sonhos.

Nem o nosso verdadeiro Eu.  

*******************************************
Peregrinando, encontrei um oásis  de paz . Vale a visita.

Aquela Paz

Sem comentários:

Enviar um comentário