Uma oração a ter presente constantemente no coração:

''Eu Estou entregue nas mãos de Deus.
Eu Sou Divinamente guiado/a e protegido/a
E em mim e por mim é feita a Divina Vontade.
Eu sirvo e manifesto a LUZ , Agora e Sempre!''

15.7.11

A NATUREZA DA CONSCIÊNCIA - MAORI MOJAVE - Andromedalive



A consciência sempre interage com o ser , a criação , a existência e tudo o que existe. No domínio dualista de vocês , todos falam da consciência e da energia como se elas fossem dois fenômenos distintos. Isto não é correto. A consciência é criadora de energia , esta deve trazer em si diversos aspectos da consciência ou variações dela. Não existe nenhuma energia física , biológica , elétrica ou atômica que possa estar em algum lugar próximo tão potente quanto a energia do pensamento , do sentimento , da intenção , da atitude e da crença.

Todo pensamento é energia. Vocês vivem essa energia como sentimento. Não pode haver um pensamento mesmo o mais mecânico , sem vida , estéril , isolado que não contenha também sentimento. O pensamento puro , abstrato , pode parecer totalmente divorciado do conteúdo do sentimento. Na verdade , quanto mais abstrato e puro é o pensamento , mais o sentimento deve ser proporcional a ele. Vocês também devem diferenciar entre o pensamento isolado e o pensamento abstrato. Convém não confundi-los. O pensamento isolado é uma defesa contra os sentimentos e aspectos indesejados do eu. O pensamento abstrato é conseqüência de um estado integrado , espiritual ; mas até mesmo o primeiro jamais pode se afastar do sentimento , ou seja , do conteúdo da energia. O sentimento fundamental pode ser o medo , a apreensão , a angústia sobre a complexidade do que o eu suspeita que existe e do que pretende evitar. A raiva consigo mesmo , e uma gama de outros sentimentos que vocês conhecem , podem coexistir com isso.

Na forma de sua corrente energética fundamental , o pensamento abstrato traz em si mesmo um sentimento de profunda paz , de uma compreensão intrínseca da lei universal , que leva por força à alegria e à suprema felicidade. Um pensamento puramente abstrato haveria de criar esse tipo de experiência energética ou de sentimento. Quanto mais subjetivo for o pensamento , tanto mais o sentimento se torna influenciado pela negatividade. Um pensamento subjetivo é aquele criado a partir do desejo pessoal e do medo , a partir de um estado de egoísmo e separação ou do eu versus o outro. Portanto , nunca tem razão.

Vamos examinar o desejo. No domínio da dualidade como tudo o mais , o desejo desempenha papel dual. De um ponto de vista espiritual , o desejo , pode ser “indesejável”. Porque o desejo excessivo , forte , subjetivo que deriva do ego e de suas deturpações , priva-os do âmago do seu ser. Esse desejo por vezes traz em si o orgulho , a obstinação , o medo , a falta de confiança no Universo. Cria uma sistema tenso e limitado de energia , além de impedir o fluxo da força vital. Daí porque os ensinamentos espirituais defenderem um estado de ausência de desejo como um pré-requisito necessário para ligar-se ao Eu Superior. Trata-se de um estado a ser cultivado para a compreensão de si mesmo.

Ao mesmo tempo , é igualmente verdadeiro que , senão existe desejo , não pode haver expansão. Não pode haver o aventurar-se a um novo terreno , a novas formas de compreensão e aos estados de percepção. Não pode haver nenhum desenvolvimento nem purificação. Pois , o que motivaria uma pessoa a concentrar-se na coragem ,a perseverança e a constância necessárias para atingir o caminho que leva além das trevas e do sofrimento ? Só o desejo faz isso. Esse tipo de desejo traz em si a coragem , a paciência , o compromisso e a fé na possibilidade de alcançar um estado melhor. 

Aqui, vocês têm um exemplo característico da confusão dualista que  vem à tona quando vocês dizem que é certo ou errado ter desejo , dependendo de qual aspecto dele vocês percebem. Vocês só podem transcender a condição de dor , de confusão e limitação da consciência dualista quando vêem além do isso ou aquilo , e quando percebem as verdadeiras e as falsas possibilidades de ambos os opostos aparentes. No momento em que vocês percebem isso , os opostos deixam de existir. Então , vocês penetram num estado mais profundo e amplo de consciência , no qual compreendem além do estado dualista limitado. Isso se aplica a muitas manifestações da vida. Raramente , se é que alguma vez , qualquer coisa em si mesma é boa ou má. Isso depende do modo como essa coisa se manifesta , de quais são as motivações fundamentais. O desejo deve existir no coração humano a fim de superar os obstáculos , as tentações quanto ao derrotismo , que bloqueiam o caminho para o conhecimento abstrato do Universo. Isso não significa abstração no sentido do pensamento mecânico , sem vida , alienado , superficial , insensível ou defensivo.

De que modo pode o conhecimento , ou o ato de conhecer o que é consciência ser insensível ? Até mesmo o conhecimento insensível , o que nesta era vocês chamam de conhecimento intelectual , tem de apresentar algum conteúdo de sentimento. Isso enseja certas reações em cadeia. E mesmo que esse conhecimento possa estar fragmentado , além do fato de as pessoas poderem usá-lo para escapar à energia ou ao sentimento da vida , ele , não obstante isso , traz em si o sentimento , como dissemos antes , embora esses sentimentos não sejam reconhecidos. Assim , a consciência é sempre um sentimento , uma manifestação da energia , independentemente de vocês estarem ou não conscientes disso. Até o pensamento mais mecânico , fragmentado e isolado gera uma série de reações energéticas em cadeia em todo o sistema psíquico de vocês. O poder de determinar qual pensamento pensar advém dos movimentos fortes da energia e resulta no afeto. Portanto , a consciência deve estar unida à energia.

Na condição humana comum , isso não parece verdadeiro , à primeira vista ; contudo , quando se examina mais profundamente , somos obrigados a perceber que todo o conhecimento que armazenamos apresenta um conteúdo de sentimento definido. Como nós dissemos e repetimos , porque nunca é bastante enfatizá-lo nesse sentido , o conhecimento estéril , isolado , também deve trazer em si os sentimentos. O sentimento fundamental pode ser o medo. O estado energético mais superficial pode ser o tédio. Este também é um estado energético , embora um estado negativo – negativo no sentido de que a falta de algo não significa que aquilo que está ausente não esteja presente intrínseca e essencialmente. Trata-se de algo que se tornou ausente apenas em caráter provisório. Se vocês se empenharem na busca do estado do tédio nos recessos da substância anímica , descobrirão que sempre , em alguma parte , existe o medo : o de conhecer tudo o que vocês podem conhecer agora , sobre si mesmos e sobre a relação que mantêm com o Universo.

Esta passa a ser cada vez mais óbvia à proporção que vocês se descobrem a si mesmos , que se tornam mais francos com vocês mesmos , à medida que param de representar. Os estados da consciência podem ser distinguidos grosseiramente em três estados seguintes : inconsciência , consciência de si mesmo e consciência cósmica.

O primeiro e menos desenvolvido é o estado de inconsciência , no qual um ser não sabe que existe. Ele não tem consciência de si mesmo. É-lhe dado sentir , deslocar-se e desenvolver-se , até mesmo , em certo grau , pensar , como se no limiar da consciência de si mesmo , na forma mineral ou planta. Os organismos que estão abaixo do estado da consciência de si mesmos apresentam , não obstante , formas interiores de criação , de autocriação , pelas quais determinado organismo passa de um modo muito significativo e intencionado , sempre compatível com sua legitimidade particular. Esses são os estados da consciência , mas não são estados da consciência de si mesmo. Tome-se como exemplo a vida de uma planta : ela segue seu parâmetro interior. Só a sua consciência em torpor mecânico poderia criar esse planejamento , a marca com todos os seus ciclos legítimos pelos quais o organismo vive , se expande , morre , se reincorpora , dá a luz a si mesmo , se expressa e continua nesse mesmo ciclo. Isso requer um projeto muito inteligente , que só a consciência poderia elaborar. Uma coisa assim não pode acontecer por si mesma , não pode ser um processo morto , sem relação com coisa nenhuma.

A aparente falta de relação da matéria inanimada é apenas a consciência congelada temporariamente. Quando a consciência cria em certa direção , a centelha da vida age cada vez mais lentamente , até o fluxo energético se petrificar. Ele se condensa numa crosta tão espessa , que a energia fundamental é invisível ; ou seja , não é visível ao olho humano. Entretanto , os seres cujo estado ampliado da consciência os torna capazes de perceber além da superfície , podem observar muito claramente a energia de extrema potência na matéria inanimada , que não apresenta nenhuma consciência manifesta ; mas esses seres também podem perceber o conteúdo da consciência nessa energia potente , a consciência contida no material exteriormente aparentemente morto.

Podemos verificar o que esta consciência diz quando está dormente ?  Possivelmente ela diz : Não quero saber , não quero me conhecer , seja a mim , com relação ao mundo que me cerca. Essa a firmação é um núcleo criativo , uma afirmação feita pela consciência , pela opção e inclinação deliberadas. Essa afirmação realiza uma cadeia enorme de acontecimentos , levando aos poucos , mas constantemente , à crosta enrijecida e aparentemente morta. É disso que se compõe a matéria. A sequência dos acontecimentos que levam ao estado da matéria inanimada e enrijecida deriva de uma afirmação negativa, de negação da vida e da verdade. Apesar disso , já que o processo de enrijecimento está em ação , a própria matéria pode ser usada pela consciência com o objetivo positivo de afirmar a vida. A consciência liberta pode , assim , se comunicar com a substância vital e com a consciência na matéria enrijecida.

Damos-lhes essa explanação para que vocês possam ter alguma idéia sobre o fato de que a consciência existe até mesmo nos objetos inanimados. Dentre vocês , os cientistas atualmente já se certificaram de que a energia existe na matéria , de modo que esse aspecto dificilmente lhes deve parecer novo. Vocês ainda têm de se certificar de que o mesmo é verdadeiro para a consciência.

Esta , nos objetos inanimados , é passível de ser alcançada pela consciência muito mais forte e ativa da mente humana , embora num grau menor do que a consciência de plantas , dos animais ou de outros seres humanos. A matéria é ainda maleável e pode ser impressa pela consciência humana. De vez que a consciência é capaz de inventar e criar , ela pode moldar , formar e criar formas a partir da substância da matéria. Tomem , por exemplo , a necessidade de fazer um móvel , ou um prato , um copo ou uma jóia , qualquer objeto inanimado. Essa necessidade , esse desejo de criar esses objetos , molda a energia , e a consciência contida , como a matéria inanimada , recebe as impressões de uma consciência diretriz mais forte e mais ligada , e se funde com ela de modos determinados. Assim , o objeto é criado.

Desse modo , todo objeto que vocês vêm , de que usufruem ou necessitam cumprem sua tarefa. O núcleo mais íntimo de consciência desse objeto , que sempre busca a expressão com vistas ao divino , ao serviço , à verdade , ao amor , a estar quite nesse estado amortecido e separado , responde à criação da mente e , desse modo , cumpre um propósito no grande projeto da evolução. Até o mais morto dos seres em meio à matéria morta não está , na verdade , morto. Os seres espirituais , que usufruem uma posse maior de suas faculdades divinas inatas e não estão limitados a manifestações puramente exteriores como estão os seres humanos , podem perceber a forma energética e a expressão da consciência dos objetos inanimados. Esse objeto também traz em si um campo energético , que é a sua antena , a sua estação de recepção , de modo que deve se tornar um reator. O conteúdo de sua consciência ainda é demasiado limitado para ser mais do que um reator. Ele não pode ser , até o momento , um iniciador , um criador como o estado humano é , mas é definitivamente um reator.

Às vezes , vocês podem achar que têm certas relações com objetos. Há alguns objetos que vocês estimam , de que necessitam e usufruem. Eles lhes fazem bem. Vocês talvez pensem que gostam deles porque eles lhes fazem bem e lhes são úteis , ou porque lhes transmitem beleza e alegria ; mas esse é um daqueles ciclos benignos , quando é difícil dizer o que ou quem o pôs em funcionamento. Tomem , por exemplo , um carro , ou uma máquina que vocês usam , como uma televisão , ou seja lá o que for. Vocês gostam da máquina. Podem usá-la até para o seu desenvolvimento espiritual , de um ou de outro modo ; assim , o objeto puramente utilitário não é , de fato , tão utilitário assim. Vocês cuidam dele. O fato de o apreciarem faz com que a máquina responda , até mesmo com seu núcleo extremamente limitado e reduzido de consciência , que só é gerada para reagir e responder , para receber impressões e ser moldada. O campo de energia da máquina será afetado. Com outros objetos , dá-se o contrário. Eles nunca funcionam bem. Você tem raiva deles , está farto deles e eles respondem de acordo.

A separação da consciência que vocês sentem é , portanto , uma separação muito passível de controvérsia. Quando falamos do fato de que todo o Universo é permeado de consciência , dizemos uma verdade. Os organismos isolados , os objetos e as entidades são separados apenas no nível da superfície. Mas no interior e abaixo dessa superfície há uma constante interação.

O segundo estado é a percepção de si mesmo , que começa no nível humano. O que significa percepção de si mesmo ? A percepção do “eu sou” , do “eu existo” , do “eu posso pensar” , “posso tomar uma decisão” , “meus sentimentos chegam a outros seres”. Em termos gerais , esse é o segundo estado. Nele , tem início a responsabilidade pessoal. A percepção de ter um efeito sobre o mundo ao redor do eu deve resultar na responsabilidade e na seriedade da escolha de pensamentos , atitudes , ações e reações. Esse estado de consciência , em virtude de sua percepção expandida , encontra muitas alternativas novas que faltam no estado de cegueira e de mais limitações. O estado de consciência no limiar da percepção de si mesmo não pode tomar decisões. Ele acompanha cegamente a forma interior implantada na sua substância. O estado humano é capaz de recriar o projeto , e cada vez mais pode se aproveitar das possibilidades mais amplas da auto-expressão proporcional ao seu próprio desenvolvimento.

É óbvio que , no estado humano da consciência , da percepção de si mesmo , existem muitos , muitos graus e variações. Alguns seres humanos       até agora não tiveram consciência de si mesmos , de seu poder de criar , de mudar e afetar as coisas. Sua capacidade de discernimento é igualmente limitado. Para eles , palavras como estas seriam sem sentido e dificilmente fariam mais sentido do que para um animal. Há outros seres humanos cuja consciência se acha muito mais desenvolvida. Eles sabem muito bem que têm a capacidade de escolher , de criar e de afetar o curso das coisas. São responsáveis e conscientes quanto às suas decisões de pensar de uma forma em vez de outra. Para estes , essas palavras fazem sentido e são fonte de inspiração e de coragem. Evidentemente , há muitos graus de consciência entre essas duas categorias de pessoas.

Entretanto , mesmo os seres humanos cuja consciência é menos desenvolvida estão cientes de que existem. Sabem que têm necessidades e podem , até certo grau , imaginar de que modo satisfazer essas necessidades. Sabem que podem agir. Talvez seu objetivo seja mais limitado do que o escopo e o poder de afetar de uma personalidade humana mais desenvolvida , mas , não obstante , há uma imensa diferença entre eles e o estado de consciência animal mais desenvolvido. Este pode ter capacidade de pensamento em processo de despertar , mas a consciência de si mesmo , no sentido em que a descrevi , está completamente ausente.

Como muitas áreas do desenvolvimento , existe certa semelhança entre o ponto da curva inferior e o superior , ponto que , nesse caso , é o estado do ser. A matéria inanimada , os  minerais , as plantas e os animais não vivem no tempo . Existem num estado do ser intemporal , mas não têm a consciência de si mesmos , a determinação , a iniciativa que impele a si mesma. O estado humano da consciência existe no tempo. Portanto , não se encontra no estado do ser , mas no de vir a ser , embora já esteja em plena posse da percepção de si mesmo. No ponto mais alto da curva , voltamos ao estado intemporal do ser , mas com um alto grau de consciência.

Esse terceiro estado é o mais importante dos três : a consciência cósmica. Podemos também chamá-lo de consciência universal ou , talvez , de consciência superior. Nesse estado , todas as coisas são uma coisa só , não existe nenhuma separação. Nesse estado da consciência , tudo o mais é conhecido. O eu mais íntimo é conhecido , bem como o Eu Superior. O Eu Superior da entidade pessoal , assim como o das outras entidades , também é conhecido. A verdade do ser é conhecida. Nesse estado de consciência , vocês vivem num estado do ser ; porém , nesse nível do desenvolvimento , o estado do ser ultrapassa a percepção de si mesmo. Ele alcançou a percepção universal. Para explicar de outra maneira , possivelmente mais exata : o eu é reconhecido como ser em tudo o que existe.

Se vocês meditarem sobre o sentido mais profundo desses três estados , perceberão muitas coisas e entenderão muito mais acerca da vida superior da qual vocês compõem uma parte. O estado inocente do ser só pode existir na pureza. Esta pode existir em alguém que ainda tenha percepções cegas , em alguém que esteja inconsciente e fraco , em alguém que tenha resgatado o estado de inocência por meio do descenso laborioso e da ascensão simultânea da purificação de si mesmo. Então , o poder se funde com o estado intemporal do eterno agora.

Há uma legitimidade que se protege a si mesma na falta da percepção da potência inata da consciência enquanto a alma não está purificada. Como vocês podem observar de modo inteiramente claro no seu caminho , esse poder aumenta em proporção exata à sua capacidade de ser verdadeiros com vocês mesmos e também com os outros.

Por injusta que possa parecer-lhes agora qualquer manifestação do mal , ela se dá dessa forma só porque no seu estado limitado e preso ao tempo vocês não estão na posse das ligações. Estivessem vocês conscientes , e veriam que todas as manifestações negativas , independentemente do quanto se mostram cruéis ou injustas , são o remédio criado por si mesmo com o objetivo da purificação máxima e da suprema felicidade. O mal não destrói , não pode fazer isso – só pode fazê-lo temporariamente e segundo a estrutura do que acabamos mencionar. Se a consciência pudesse se expandir sem a expansão simultânea dos agentes purificadores de si mesmos , o mal poderia destruir o divino. Dessa maneira , como um mecanismo que interiormente se proteja a si mesmo , a negatividade fecha os órgãos da recepção : seguem-se a cegueira , a surdez , a mudez e o torpor. A única forma de sair desse estado de ignorância , de limitação , de fraqueza , de ver-se abalado no núcleo em que habita a vida de total união , é por meio da tentativa constante de ter consciência de onde se está no momento – não ter consciência do Universo ou de qualquer coisa à nossa volta. Isso vem por último ou gratuitamente. Concentrar-se nisso seria alimentar uma ilusão.

Conhecer-se a si mesmo é um processo lento e gradativo. Não requer sempre um feito impossível por parte de vocês. Na verdade , exige apenas o que lhes é possível – lidar com algo que está bem na frente dos seus olhos , bastando para isso que se disponham a vê-lo. Vocês podem usar a vontade e sua intenção para descobrir o que devem saber acerca de si mesmos a cada passo do caminho. Não existe nenhuma fração de tempo na sua vida , em que isso não seja possível. Vocês podem estar seguros de que , quando se encontram num estado de desarmonia , não estão tão conscientes quanto poderiam estar. Tornar-se mais consciente por vezes requer muitas tentativas e buscas. Isso , na verdade , faz parte da missão de vida de vocês. Vocês muitas vezes podem olhar para a direção errada à procura da resposta para a desarmonia que vivem no momento. De fato , frequentemente vocês resistem porque têm medo de alguma coisa muito pior do que a que realmente existe. Vocês descobrirão isso se tiverem a coragem e a determinação de seguir o caminho até o fim , todas as vezes.

O estado de desarmonia , os estados de angústia , infelicidade , depressão , intranqüilidade , medo , negatividade , sofrimento e limitação , são sempre um reflexo de algo que vocês poderiam saber neste momento mas preferem – sim , literalmente preferem ignorar. Essa escolha cria um campo energético muito negativo.  Esse caminho os ajuda a desativar esses campos energéticos negativos com mudar-lhes o conteúdo da consciência. O primeiro passo vital aqui seria transformar o “não quero saber “ em “quero saber” , e acompanhá-lo até o fim. Vocês podem proporcionar a si mesmos essa aventura da descoberta.
Nos estágios preliminares dessa fase do desenvolvimento evolutivo , vocês devem eliminar a cegueira acerca do eu , de modo que ele possa descobrir as respostas sobre si mesmo. Vocês não podem despertar para um estado superior enquanto não tiverem consciência do que escolhem , pensam , sentem , necessitam e desejam. Quando vocês têm consciência disso , já aumentaram a própria capacidade de alterar o que é destrutível e indesejável.

À proporção que vocês avançarem nesse caminho , dia virá que conhecerão a si mesmos muito bem ; contudo , vocês ainda não têm consciência plena dos outros. Dessa maneira , vocês tateiam , no que concerne a manifestação dos outros. Em sua cegueira com relação à negatividade de outra pessoa , ou quanto à verdadeira natureza dessa negatividade , vocês podem perder-se , ficarem confusos e sem equilíbrio. Um trabalho mais honesto os levará a uma percepção mais clara dos outros. Isso lhes trará paz e mostrará o modo de lidar com as situações. Ao longo do caminho , descobrirão novos aspectos , por vezes muito positivos , sobre si mesmos. Muitas vezes , só uma crise com os outros pode trazer à luz esses aspectos antes ignorados.

A primeira fase , como vimos , envolve exclusivamente o exame de si mesmo. A segunda – por vezes imbricada na primeira – se estende ao conhecimento dos outros. A terceira fase leva ao conhecimento universal além do estado humano. Esse é o desenvolvimento orgânico dessa senda. Quando dizemos conhecimento , não se esqueçam de que existem diversos modos de interpretar essa palavra. Vocês podem ter conhecimento num nível puramente mecânico. Esse conhecimento não é a visão aguda , a sabedoria , a verdadeira percepção. Ele não lhes dá um sentimento de assombro e pasmo , tampouco deixa-os repletos de paz e alegria. Trata-se do conhecimento estéril e isolado. Estamos falando sobre um tipo diferente de conhecimento , no qual ocorre uma espécie de compreensão que une o entendimento fragmentado. Trata-se de um conhecimento profundo e sensível que , na verdade , transmite paz e alegria , espanto e animação. Certa revelação toma conta de vocês e acaba com toda desavença. Vocês têm experiências e vivem relacionamentos de maneira nova ; isso , entretanto , só ocorre muito depois no caminho. A princípio , vocês passarão pela experiência desse tipo de conhecimento só de vez em quando.
Quanto mais vocês se expandem , mais esse tipo de conhecimento é absorvido pela mente. À proporção que isso tem continuidade , gradativamente , o conhecimento cósmico ocorre. Ele vem de alguma coisa no fundo de vocês mesmos. Transcende o pessoal. É intemporal e lhes dá uma percepção profunda da vida em prosseguimento presente , a vida que vocês são e que é todas as coisas. Isso os deixa repletos de uma alegria indescritível , de uma sensação de paz , segurança e gratidão pelo que existe. Vocês devem conseguir essa percepção , pois não podem almejar diretamente a consciência cósmica , que é o final da percepção desenvolvida de si mesmo que foi cultivada nessa estrada.

É necessário que vocês tenham consciência do poder do pensamento , de cada pensamento que vocês resolvem pensar , de cada atitude que vocês resolvem tomar. O pensamento criará as experiências e reações , e também criará dentro de vocês. Então ele criará um novo campo energético ou reforçará , reafirmará e consolidará um campo antigo , a depender de o pensamento ou intenção ser novo ou uma repetição do antigo. Obviamente , ambas as alternativas podem aplicar-se a campos energéticos reais ou falsos , construtivos ou destrutivos.




Quando vocês estão realmente conscientes dessa potência , vocês se tornam mais sensíveis e mais capazes de criar . Abordam o estado em que sabem que a consciência do Absoluto está dentro de vocês. O ego decide apenas que rumo tomar. Exatamente nesse momento , na mente pensante de vocês , acha-se o potencial para exprimir a consciência da Fonte Cósmica de qualquer forma que vocês escolherem. Quando a experiência de vocês é negativa , estejam certos de descobrir o que criou e como foi criada.

Vocês podem descobrir a verdade do poder da consciência comprometendo-se agora , repetidas vezes , com estar na verdade com vocês mesmos em suas preocupações cotidianas , em suas reações , em experiências que os deixam perturbados , confusos e intranqüilos. Quando sentirem dificuldade , admitam-na , em vez de a encobrirem , como podem ver-se tentados a fazer. Tenham fé na verdade. Cada vez mais , vocês se tornarão livres e alegres , e se libertarão dos grilhões que ora os retêm confinados num estado interior ao que lhes é de direito natural. Comprometam-se com a verdade em cada situação possível , sobre qualquer incidente concebível.

“O DESTINO DE CADA UM É A PRÓPRIA FELICIDADE ; É O PROGRAMA COM O QUAL O ABSOLUTO CRIADOR INCRIADO O INDIVIDUALIZOU”.

“PARA TORNAR-SE MAIS CONSCIENTE , LÚCIDO E DESENVOLVER O BOM SENSO , É PRECISO IR ALÉM DO QUE AS COISAS PARECEM SER”.

“LEMBREM-SE DE QUE NÓS NÃO ESTAMOS SOZINHOS. AO NOSSO LADO , HÁ SEMPRE UM ESPÍRITO DE LUZ A NOS INSPIRAR”.

“A VIDA NÃO É APENAS O MUNDO ONDE ESTAMOS AGORA. O UNIVERSO É IMENSO E HÁ MUITAS MORADAS FOR DESTE PLANETA. NOSSO ESPÍRITO É ETERNO”.


--------------------------------------------------------------------------



NOTÍCIA URGENTE PARA ESCLARECIMENTO DOS LEITORES


http://andromedalive.blogspot.com/2011/07/noticia-urgente-para-esclarecimento-dos.html


Sem comentários:

Enviar um comentário